sábado, janeiro 06, 2007

Pastor



(Foto de Georges Dussaud in Tras-os-montes)

1954...é assim, a vida de pastor.
O granito por companhia e a solidão por companheira
A missa do domingo, o unico espetaculo da semana
Por vezes, la vem um ou outro lobo trocar umas palavras
Ou roubar um cordeiro
é consoante
No primeiro domingo de Setembro
a festa em Valpaços
O fogo de artificio como unica promessa de felicidade
vinda dos céus
A jeira não dava para comer
Cegadas, so uma vez por ano
Um dia o "patria" la me levou para o ultramar
em Tras-os-montes
os saltões eram verdes
mesmo assim recusei
o primeiro prato de camarões
na camioneta que me levou para as matas de café
ia também
a esperança
So regressei à aldeia
a finais de 75
o céu continuava insipido
depois de 3 dias imigrei para França
até hoje
dia em que duas palavras resumem uma vida inteira

2 Comments:

Blogger Poliedro said...

Também sou transmontado. Conheço a vida difícil, suada, desta hospitaleira, sincera e humilde terra, votada ao esquecimento durante muitos anos.
A emigração para França de muitos bons transmontanos, fez parte de alguns da minha família. Era a busca da fome e do pão para a boca.
Vou-te ser sincero: tenho orgulho em ser transmontano! São pessoas afáveis e simples que me enternecem. Fizeste bem em narrar o que vai dentro de ti. Li e apreciei muito o que contaste, sensibilizando-me.
Agradeço-te tê-lo feito.
Um abraço, transmontano, pela cumplicidade que me vai cá no pensamento e no coração.

7:18 da manhã  
Blogger espiral said...

Gosto imenso desta fotografia.
Este casacão feito de palha, tecido numa geometria que possibilita que a agua escorra e não se entranhe, tem ainda a propriedade de ser um bom isolante do frio, e denomina-se de CROÇA.
Lamas de Olo, uma aldeia no cima da serra do Alvão, onde neva primeiro, na região de Vila Real, ainda se usa este vestuário que já é até património regional.
As casas ainda são cobertas de colmo.
A arquitectura desta zona tem que ter o parecer dum organismo que trata da conservação desta região protegida, e há uns anos atrás encontrou como critério, que todas as construções teriam que ter estas caracteristicas ascentrais:
paredes de granito e cobertura de colmo, esquecendo-se que as pessoas de hoje têm, e muito bem, novas exigências. Bem...... fico por aqui.

1:31 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home