quinta-feira, novembro 09, 2006

Triangulo rectangulo contido em um semi-circulo


Primeiro, nada mais era que um segmento, de direita, deitado horizontalmente, em sinal de submissão.
Pensei que, para um dia alcançar o paraiso, seria necessario elevar uma perpendicular a partir do extrêmo do segmento, extrêmo até então considerado como uma das metas da vida.
Pensei.
No entanto o esboço de vertical, apareceu rapidamente como pouco fiavel, em perpétuo desiquilibrio, pois, contra vento e marés, o globo terrestre continuava a girar, produzindo um efeito perturbador, no verticalismo de uma linha direita sem solidos alicerces para um definitivo équilibrio estatico.
Por uma questão de equidade, confiei as minhas duvidas ao compasso, unica garantia de equidistancia entre um centro que sempre fora obra do destino e uma periferia obtida pela graça da rotação.
Algures, no branco do papel, coloquei a ponta metalica e aguda do instrumento, confiando como imaginado anteriormente, o centro da minha razão à sorte. Regulo então a distancia entre as pontas do dito de tal maneira que ao desencandear a rotação do compasso, a linha curva obtida cortasse a horizontal, primeiro em um ponto A do seu comprimento, depois em um ponto B correspondente au extrêmo do segmento considerado. Entre A e o centro do circulo, tracei uma nova direita, mas constactei que não somente era obliqua, como também tornava a cortar o circulo primitivo em um ponto C, um pouco mais acima.
Elevava-me.
Estava pois em bom caminho.
Conclui que o segmento que, passando pelo centro do circulo, cortava este em dois pontos distinctos e opostos, nada mais poderia ser que o seu diametro .
Foi assim que no semi-circulo do meu silêncio, nasceu o triangulo rectangulo da minha esperança.
Uma horizontal finalmente, também pode vir a ser, um dos lados da encosta que nos aproxima dos céus.

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Esta é uma construção feita à velha maneira, assim é que é!!! Também há outras, mas esta é a minha preferida.
Miúda de preto

1:25 da manhã  
Blogger Poliedro said...

Penso que esta forma de delinear um esquema geométrico, apoiado numa narrativa repleta de criatividade e saber, me ultrapassa e remete-me a uma reflexão ignorante. Se o meu amigo e colega de profissão, Sr Prof. José, contempasse isto, ficaria extasiado e bem impressionado, ele que é perito em segmentos de recta.
Eu fico por aqui.
Saudações.

10:35 da manhã  
Blogger espiral said...

Poliedro, se o nosso companheiro de esquadria autorizar,imprime e cola no quadro da sala de aula, verás que dará um resultadão.
Abraço

11:49 da manhã  
Blogger asasparaque said...

Pois é...sobretudo não queria que uma simples discussão a proposito de perpendicularidade do esquadro la na escolinha, terminasse pela independencia de Tras-os-montes...

8:21 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home