domingo, setembro 24, 2006

Confirmando a vanguarda do atraso

Em Portugal são praticados, pelo menos, 20.000 abortos ilegais por ano….. ( uma voz…)
Olho-me lá para o outro lado do espelho, para ver se acordei, ou estou decepcionado com o meu sonho. Espero encontrar Alice ou um Ás de Espadas qualquer, que me alivie desta mágua; que me fale mornamente ao ouvido, dizendo que ainda estou dentro do pesadelo e nada mais é, que um vulgar pesadelo, daqueles que basta acordar e verificar que a realidade é completamente diferente, e que supera o sonho em optimismo.
…projecto para novo referendo sobre aborto votado a 19 de Outubro …. ( a mesma voz que afinal me chega em off, espreitando logo pela manha, através do rádio despertador)
Sintonizo o meu pensamento no mundo de hoje, dos acordados, dos despertos... o tal mundo moderno, globalizado, liberal, que se pretende verde e ecológico... mas onde as mulheres continuam ligadas a algumas prisões, formando um nó de paradoxos desta sociedade consumista, versus democrática – cada homem, um voto!
O íntimo é impartilhável!
Abortar é já uma violência contra a mulher altamente penalizada, pelo seu íntimo, pela sua consciência, pelos seus valores, pela sua condição económica, pelo sofrimento solitário e silencioso, porque duplicar essa violência, em termos de penalização legal e pública? Porque é que ao trauma físico e psicológico do aborto, que cada mulher suporta, se deve somar sadicamente as condições humilhantes em que a maioria das mulheres o faz, com risco da própria vida e ainda a questão da ilegalidade imposta pela sociedade?
Como é possível apoiar a condenação das mulheres que abortam e de todos os familiares ou amigos que ajudam estas mulheres em desespero?
Que hipocrisia é esta, que nos conduz a situações completamente absurdas de os próprios tribunais se sentirem incomodados a condenar, as mulheres denunciadas por pessoas que se armam em detentores da verdade, e em vigilantes da moral e dos bons costumes, quando a maioria delas, só lhes restou essa saída?
Mais um referendo???
Continua-se a discutir sempre o mesmo, continua-se a apelar para o planeamento familiar, para a adopção, para a educação sexual, para a religião, para os movimentos a favor da vida, para o confronto entre ética e ciência,...para mais um referendo… pobres das mulheres!

5 Comments:

Blogger JotaCê Carranca said...

Porque será que há gente que pensa que se fechar os olhos as coisas não acontecem?

11:42 da tarde  
Blogger espiral said...

Parce que só resulta com a avestruz, e mesmo assim...
... é revoltante, enquanto andam os politicos no chove não molha, as mulheres continuam com o seu calvário.

7:10 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

A prática do aborto é sempre um acto muito complicado para quem tem que o praticar.
O facto de ser legal ou não, acaba por ser irrelevante na maioria dos casos.
Para além disso, a existência de uma lei que o permita, não obriga ninguém a fazê-lo.
Sou a favor da liberalização do aborto, por isso.
Abraço.

8:41 da tarde  
Blogger espiral said...

Barcelli:
É um prazer receber-te por aqui, volta sempre, retribuìremos a visita.
Abraço

12:38 da manhã  
Blogger Poliedro said...

"... pobres das mulheres!"
Penso que as mulheres, todas as mulheres, são seres maravilhosos que deveriam ter os seus direitos e serem tratadas com uma dignidade e um respeito, atentos e condignos.
A Humanidade ainda não pensou nisso? O direito à escolha do que é melhor para elas não surge. Tarda! A segregaçação está aí, visível e manifesta.
Também sou a favor da liberalização do aborto. Plenamente de acordo!
Saudações.

3:22 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home